julho 25, 2017

Criar e preencher memórias com viagens vale a pena


relógio 24 horas
Foto: divulgação no site bemparana.com.br

Que tal preencher suas memórias com viagens? Se você está vivo, ainda dá tempo! Tenho uma amiga blogueira que possui um livro (disse que vai me emprestar) cujo título é 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz. Ela tem um blog cheio de dicas de viagens e suas experiências, o Michellândia (recomendo que faça uma visita).

Algumas viagens que fazemos com a família tornam-se inesquecíveis. Já contei aqui no blog que viajamos muito, mas a maioria das vezes para rever parentes, porque a maioria deles não reside em nossa cidade.
Minha filha sempre se lamentou um pouco em relação a isso, pois queria fazer viagens de lazer, conhecer outros lugares. Por isso, junto com ela consegui planejar uma viagem para um lugar legal dentro de nossas posses, há um tempo atrás.

A ideia era ir a Gramado. Escolhemos o hotel por um catálogo chamado Booking (ganhe um desconto de R$ 50,00) que conhecemos naquele ano. 
Quando comecei a pesquisar, fiquei impressionada com a quantidade de hotéis que são disponibilizados. E achei interessante o fato de que não era nenhuma empresa recém-inaugurada, mas que já possui uma longa caminhada com esse tipo de serviço. Há hotéis e pousadas para todos os gostos e bolsos. O catálogo está aberto 24 horas por dia para o mundo inteiro e não precisamos sair de casa para optar por aquilo que se encaixa em nosso orçamento. 
Fundada em 1996 em Amsterdã, "a Booking.com™ deixou de ser uma pequena startup holandesa para ser uma das maiores empresas de e-commerce de viagens do mundo", cita o site da empresa.

A viagem planejada para Gramado, infelizmente não deu certo por motivos técnicos. Tínhamos poucos dias de folga e teríamos que rodar mais de 2.200 km (ida e volta). Optamos então por Curitiba que fica somente a 400 km de nossa casa. Fiz a reserva pela internet em um hotel cuja avaliação no catálogo era boa.

Nossa estadia foi satisfatória, dentro do que havíamos desejado. As acomodações eram boas e limpas. Além disso, o café da manhã era bom e o carro era levado para uma garagem bem próximo ao local do hotel.
Um dos pontos negativos que percebemos depois, foi a localização ruim no aspecto noturno e pequenos detalhes dentro da própria suíte (faltavam pequenos consertos). Mas, no geral, deu tudo certo dentro do esperado.

curitiba passeio café ópera torre
Centro da cidade, Café do Sesc, Ópera de Arame e Torre Panorâmica - Foto: acervo pessoal.

Exploramos a cidade a pé quase todos os dias. Passamos pela Rua das Flores que é um ponto marcante na cidade, pois é sua principal avenida. É palco de artistas de rua, com palhaços que brincam com as pessoas que circulam, músicos e homens estátuas.


Rua das Flores, Sesc Paço da Liberdade e Chocolates de Santa Felicidade. Foto: acervo pessoal.

Passeamos também pela Rua 24 Horas, que é um ponto comercial e turístico. Na verdade, o horário de comércio nela é das 9h às 19h. Possui dois grandes relógios, um em cada fachada, marcam horas em 24 intervalos, ao invés de 12. São iluminados e comandados por uma central eletrônica a quartzo.


passeios em Curitiba: Museu Oscar Niemeyer
Museu Oscar Niemeyer, Jardim Botânico e Rua 24 Horas - Foto: acervo pessoal.


Antes de voltar, fomos até Paranaguá, uma das principais cidades do litoral paranaense, que possui um dos principais portos do Brasil. De lá, pegamos uma estrada chamada A Graciosa e almoçamos em Morretes, retornando então a Santos.

passeio em Curitiba, Paranaguá, Morretes e na estrada A Graciosa
Almoço em Santa Felicidade, Passeio em Paranaguá, Morretes e a estrada A Graciosa. Foto: acervo pessoal.

Sou grata pela oportunidade que tivemos de ficar alguns dias em Curitiba. Eu já conhecia a cidade, mas sempre de passagem para outros lugares. Um passeio em família é muito valioso, pois deixa registrado na memória e no coração, bons momentos.

Mas, ainda quero ir a gramado (já fui duas vezes quando solteira) junto com minha família. Sei que será também uma viagem inesquecível.



“Viajar é criar memórias pelo mundo”. (aprendizdeviajante.com)




Esse texto faz parte do desafio Imagem & Palavra do Interative-se!
A palavra a qual fui desafiada a escrever, é Preencher.
Imagem & Palavra



52 semanas de gratidao

Este texto também participa da Blogagem Coletiva Semanal #52semanasdegratidão de Elaine Gaspareto, cujo objetivo é valorizar e compartilhar nossas pequenas e grandes alegrias... nossas vivências e aprendizados.




Me siga nas redes





julho 15, 2017

Festa afetiva: explicando a diferença entre o ter e o ser

bolo
Foto: acervo pessoal / Raquel Trindade

Parece que foi outro dia quando adentrei à sala de parto e o médico me disse que daqui a pouco estaria com meu bebê nos braços. O bebê não me deixou saber nos ultrassons se era menina ou menino até a hora do nascimento. Foi uma emoção muito grande quando soube que era uma menina. Momento inesquecível em que chorei muito, mas de alegria.
Ela era perfeita e muito parecida com o pai. Parecia até ser só filha do meu marido. A gente carrega na barriga por 9 meses e, em alguns casos, quando nascem, parecem nem ser nossos filhos.
Ela mudou, ficou toda "misturada" com a minha genética e a dele. E foi justamente por isso que eu um dia desejei engravidar (só depois de casada, antes disso eu dizia que nunca seria mãe), para ver como seria a "mistura" de nós dois. Gostei do resultado (risos).

Quando ela completou 1 aninho, fiz uma festa. Eu mesma fiz absolutamente tudo. Comecei a preparar os salgados uns 2 meses antes e congelei. Eu mesma fiz a decoração no estilo DIY. Piu-Piu e Frajola foi o tema e ficou tudo lindo. Aprendi a fazer docinhos de Leite Ninho com minha sogra e fiz uma mesa decorada com eles. Para mim como mãe, a festa foi inesquecível, mas para ela que só queria meu colo, foi maçante.

doces de leite ninho
Foto: acervo pessoal / Raquel Trindade

As demais comemorações, até os 6 anos, foram todas na casa da minha sogra, no Rio de Janeiro, junto com alguns primos que moram lá. Sempre tinha um bolo temático, salgadinhos e docinhos, tudo feito com esmero pela vó e pela tia.
No entanto, quando completou 7 anos, contratamos um buffet para uma festa mais estruturada, com brinquedos para as crianças, decoração mais profissional, etc. A maioria dos coleguinhas de escola e primos estavam presentes. Ela lembra que queria continuar brincando e teve que colocar um vestido mais bonito para cantar os “parabéns”.

Quando completou 10 anos, fizemos a festa do pijama. Ah, essa foi inesquecível! Encostei todos os móveis num canto e várias meninas "acamparam" na minha sala. Foi muito legal! Ninguém dormiu a noite inteira, nem eu, porque não paravam de falar.

Aniversário é algo que em minha opinião, deve ser comemorado com muita alegria. Quantos não chegaram à essa idade? Alguns não se sentem animados para isso, mas deveriam pelo menos por gratidão ao fato de estar com vida.

Antes dos anos 80 ou 90, algumas festas em buffets eram pontuais, como a de 15 Anos, Casamento, Bodas de Prata e Bodas de Ouro. As demais eram feitas por nossas mães no estilo feito a mão mesmo. E ficava tudo muito delicioso, além de nos divertirmos com nossos primos e irmãos. Eu me lembro de uma única festa que tive quando completei 13 anos e meu pai fez o bolo enfeitado com pêssegos. Para mim foi inesquecível.

Com o passar dos anos, não sei se pela diminuição do número de filhos por parte dos casais, as festas começaram a ser feitas em buffets infantis, quando eram convidados os coleguinhas da escola, os poucos primos e possivelmente algum irmão.
Ultimamente, no entanto, a gente vê festas glamourosas em buffets, cheias de cerimônia, para comemorar em qualquer idade. Não que eu critique a escolha desse tipo de festa e acho que adultos curtem bastante. Eu mesma, quando vou a festas desse tipo, me divirto bastante.
Mas para as crianças, às vezes elas são cansativas. Os brinquedos são legais, mas uma festinha mais simples, muitas vezes traz muito mais alegria e realização para os pequenos.
A questão também é que algumas festas são contratadas sem que a pessoa tenha sequer condição financeira para isso. Parece que existe uma necessidade coletiva de aprovação, onde se tenta demonstrar ser bem-sucedido, mesmo havendo desequilíbrio com os gastos financeiros. O perigo é que seja mais valorizado na pessoa o "ter" (material) do que o "ser" (afetivo). Os pais, como totais responsáveis na formação moral dos filhos, devem ensiná-los a ter equilíbrio nesse contexto.

Recentemente fiquei sabendo, no entanto, que alguns buffets estão preparando "Festas Afetivas", aquelas que tocam o emocional do aniversariante e dos convidados. Fui pesquisar a respeito e achei o conceito muito interessante.
Esse tipo de festa tem como objetivo, o resgate da simplicidade. São festas feitas no próprio ambiente familiar, festejando e valorizando a essência da família. São normalmente festas feitas como antigamente, com o envolvimento da família na criação de parte ou do todo. É uma festa com significado para os participantes. Também são chamadas de homemades parties.

O termo “Festa afetiva” foi concebido em 2011 pela decoradora Tathyana Abreu para designar o trabalho que ela desenvolve como profissional decoradora de festas para as clientes dela.

"...é animador assistir ao resgate do simples e descomplicado, com festas intimistas e afetivas que buscam nada mais que produzir gostosas recordações, e festejar afetivamente. É revigorante ver, em tempos de festas espetáculo, comemorações em que há uma reunião com significado, apenas pela presença dos que estão ali. É gostoso ver a alegria da criança ao ganhar um presentinho, e logo poder abrir e se deliciar com a surpresa ali mesmo, sem a necessidade de seguir o roteiro do “agora não é hora de abrir os presentes”. É confortável poder receber pessoas queridas, servi-las com guloseimas desiguais… e tudo bem! Elas são de casa e não se importariam com esses detalhes. Que importância tem a perfeição dos doces, afinal?" – se quiser, leia o texto na íntegra: Por menos festa infantil espetáculo e mais festa afetiva.

Durante essa semana minha filha completou 21 anos. Viajamos de Santos/SP até Londrina/PR para comemorar junto com ela. Não planejei nada antes, porque nem sabíamos se seria possível realizar a viagem. Achávamos que só no mês de agosto, quando ela teria férias, estaríamos todos juntos. Mas ponderamos e achamos melhor assim.

A única coisa que ela me pediu foi que fizesse um bolo de leite Ninho, e eu fiz. A festa foi afetiva, com certeza. Foi no ambiente familiar, estávamos em oito pessoas: nós, os pais, cinco amigas da faculdade e uma das colegas que divide o apartamento com ela (a outra está de férias e viajou). Além do bolo de Leite Ninho, preparei uma torta de palmito e brigadeiro na tigela (porque as amigas não quiseram que eu colocasse nos copinhos) que foi comido de colher. Recebi elogios, porque faço o brigadeiro com cacau e elas perceberam a diferença.

brigadeiro na tigela
Foto: acervo pessoal / Raquel Trindade

Foi uma comemoração simples e ela curtiu muito, muito mesmo.
Ficou feliz também, porque durante a tarde já tinha tido uma festa surpresa perto de onde estuda, preparada por essas mesmas amigas, com direito a chapeuzinhos e balões coloridos. Essa festa surpresa ficará na lembrança como algo inédito. Digo inédito, porque uma frustração que ela sempre teve é por fazer aniversário durante as férias e nunca ter comemorado com a turma da escola na data certa. Eu até preparei festa na escola, mas sempre adiantava o calendário da comemoração para o final de junho. 
Então, a alegria foi realmente completa na chegada aos 21.

Minha gratidão é porque tivemos condições de estar presentes nesse momento tão especial para ela e para nós como pais. Amo minha filha e ver o sorriso estampado em seu rosto é algo que me traz uma alegria imensa. Parece que renova minhas forças para continuar fazendo sempre o melhor que puder por ela.


52 semanas de gratidao

Este texto participa da Blogagem Coletiva Semanal #52semanasdegratidão de Elaine Gaspareto, cujo objetivo é valorizar e compartilhar nossas pequenas e grandes alegrias... nossas vivências e aprendizados.





Me siga nas redes


 "Criatividade é a inteligência se divertindo" -  Albert Einstein

julho 11, 2017

Pinterest: o banco mundial de ideias disponível na internet

figura escrito internet e pinterest
Foto: pixabay.com

Com um quadro de cortiça conseguíamos concentrar informações em nossa casa diariamente, não é verdade? Mas além da desorganização que pode acontecer, não é possível prender tudo que nos interessa. 


quadro de cortiça para pendurar o que interessa
Foto: acervo pessoal

Algumas pessoas mais organizadas, conseguem ter um quadro bonito. É possível também montar um painel em outras partes da casa como uma parede ou uma porta de armário, como minha filha fez. 

painel no armário
Foto: acervo pessoal

Aprendi a curtir o Pinterest, ou melhor, a amar o Pinterest, melhor ainda, estou viciada em Pinterest. 
O fissurado por essa rede sempre foi meu marido e faz muito tempo que tenta me convencer a usar mais. Eu digo: amor, como faço tal coisa? E ele diz: vê no Pinterest. Mas é para tudo, tudo mesmo. Eu sempre dei muitas risadas por esse motivo. Mas me rendi!


“O Pinterest é conhecido como um banco mundial de ideias. O grande lance é que ele é um concentrador de links, porém, aparecem imagens. Uma imagem vale mais que mil palavras, o que é o grande ponto de atração dele. Ideias criativas, curadoras (saúde), reparadoras, renovadoras, inovadoras. Tem tudo lá!” – fala do meu marido.

O nome da rede social, criada em 2009, Pinterest - Pin (post) + interest (interesse) - significa que é possível “pendurar o que interessa”, como se fosse uma parede, um painel. Com ele é possível concentrar e compartilhar ilustrações, fotos e vídeos em diferentes pastas de acordo com a preferência de cada utilizador.

Os pins são os posts (fotos ou infográficos) e os boards são as pastas, que podem ser públicas ou privadas.
Possui versão Web (para Desktop) e também versão Mobile (para celulares).
Pode ser conectada pelo Facebook, pelo Google ou criar uma nova conta.
É possível pesquisar os pins dos assuntos de seu maior interesse na barra que tem na página inicial. É só buscar palavras, usuários (amigos ou não) ou temas.

Me animei mais depois que “pinei” o seguinte infográfico: 14 Receitas de chocolate quente para verdadeiros aficcionados. Todos os dias, há bastante tempo, várias pessoas salvam esse meu pin que está na pasta Comida. Eu fiquei impressionada, porque por um período ele foi salvo quase cem vezes diariamente. Recentemente resolvi então aprender a usar de verdade, apesar de já possuir o cadastro há anos, até mesmo antes do meu marido.

É possível adicionar um pin inédito vindo de seu próprio PC ou celular.
Pode-se importar as listas de amigos de algumas outras redes sociais como FacebookTwitter, Facebook Messenger e até do WhatsApp.

Depois que um pin novo for adicionado, os seguidores poderão compartilhar e comentar.

Você pode colocar ainda no seu perfil um slide com cinco de suas pastas para dar maior visibilidade para seus visitantes. Fiz isso no meu e achei muito legal.
Você pode também acrescentar algumas de suas pastas com visualização em seu próprio blog como um painel de fotos. Veja em meu post Cruzeiro marítimo e a realização de um sonho.

Clicando em um pin e sobre o botão “Visitar”, você acessa a fonte original (site ou rede social). Pode também clicar no lápis e alterar ou acrescentar a descrição, escrever um comentário e compartilhar (setinha para cima) com outras redes. Pode ainda acrescentar informações se experimentou o pin (podendo até acrescentar foto demonstrando a experiência).

Se você tem um blog, pode criar uma pasta para seus posts com link direcionado para ele, por exemplo: Textos. Veja minha pasta Textos. Se você tem Instagram, pode criar uma pasta para acrescentar suas postagens dessa rede também, direcionando os links. Veja minha pasta Instagram. E assim por diante, você cria pastas de acordo com seu interesse, como receitas, jogos, plantas, enfim, inúmeras pastas com inúmeros assuntos. Abaixo, um exemplo de painel com minha pasta "Significados", feito com orientação do próprio aplicativo. Abri a pasta, cliquei nos três pontinhos (...) no alto da tela e escolhi "Criar widget". Só é necessário entender as orientações e ter coragem de acrescentar dados no HTML do seu blog, mas não é nada do outro mundo. Meu conselho é que coloque os dois códigos disponibilizados, um em baixo do outro.




Uma coisa que é feita pelo próprio Pinterest: toda vez que você acessa, ele te oferece pins de acordo com suas preferências. Te envia também sugestões por e-mail.

É possível também criar um pin ou pasta nova a partir de links da internet, lugares ou imagens e fotos. Criando a partir da internet, pode compartilhar um link ou site que ache atrativo. Criando a partir de um lugar, você marca sua localização. Se criar a partir de imagens e fotos suas, basta fazer o upload de seu dispositivo.

Para adicionar um pin que não esteja publicado ainda, é só acessar o perfil e pressionar o botão “+”, escolher “Enviar imagem” e acessar a pasta no seu dispositivo.
Se já estiver publicada a imagem num link, mas não conseguir salvar como pin, pode-se enviar direto do dispositivo da forma acima e em seguida colocar a URL onde se encontra o texto a ser direcionado.

O vídeo abaixo, mostra o quanto é fácil utilizar o aplicativo e o que se pode fazer com ele no celular, mas também pode-se fazer quase igual no PC.



Espero que descubram o Pinterest como eu descobri, se apaixonem como me apaixonei e utilizem como algo útil e prazeroso. Se tiverem dúvidas, deixe um comentário e vamos aprender mais, juntos. 




Me acompanhe nas Redes: