Um blog de variedades: organização do lar, dicas de nutrição e saúde, textos autorais, resenhas, culinária saudável, viagens e receitas.

Meios de comunicação e relacionamentos à distância

Relacionamentos à distância, podem dar certo? Sou prova viva de que sim, pode! O ponto principal para que isso aconteça com sucesso, é que o casal mantenha os sentimentos de respeito e cumplicidade. Em qualquer relacionamento, confiar no outro é fundamental, mas à distância tem um valor maior. A expectativa do próximo encontro é sempre um motivo de uma certa ansiedade e quando acontece, a alegria é imensa. O abraço é mais caloroso e os beijos são mais ardentes.



Casei com um marítimo. Na época, seu cargo era 2º Oficial de Náutica ( piloto de navio) e é lógico que nessa profissão seria quase impossível que ele trabalhasse em terra. Não dava para pilotar prédios.

Já contei como começou o nosso relacionamento, no post Aniversário de Casamento. Depois do primeiro encontro presencial (quando conversamos pela primeira vez), nos falamos somente por telefone e trocamos muitas cartas. Ele fez uma viagem ao Japão e outros países, retornando quase quatro meses depois. 

Antes do surgimento do telefone celular no Brasil, tínhamos poucos meios de comunicação. Quando queríamos nos comunicar com alguém que estava longe, era por carta, telegrama ou telefone fixo. 

Para um marítimo, a carta era endereçada ao agente do navio no exterior. Ela só seria entregue ao destinatário, vários dias e às vezes, até meses depois. O cartão de telefone do exterior para cá, durava pouco, além disso, era muito caro. O telegrama era usado somente em caso de urgência.
Uma outra forma de falar com alguém em um navio, era via Rádio, no Serviço Móvel Marítimo (SMM). Esse serviço permite a comunicação, via rádio, entre uma pessoa em terra e outra que esteja a bordo de uma embarcação, em qualquer parte do mundo, através das estações costeiras. Mas, além de ter um custo altíssimo, anteriormente a ligação demorava muito a ser feita. Não sei se ainda é assim hoje.
Na última vez em que pedi uma ligação para a Santos Rádio, solicitei às 22 horas de um dia e só fui chamada para falar às 6 horas da manhã do dia seguinte. Não tínhamos aparelhos celulares em 1994 e nem torpedos para enviar mensagens. A Internet também não era utilizada por nós brasileiros (foi liberada somente em 1995). Portanto, não tínhamos ainda o correio eletrônico para troca de e-mails e nem navegação.

Então, durante os quase quatro meses que antecederam nosso namoro, nos correspondemos muito por carta. Escrevíamos sobre nosso jeito de ser, sobre nossos gostos e sonhos. Também sobre nossas famílias, nosso trabalho, nossos sentimentos. Trocamos fotos e cartões e até poesia rolou.


Poesia

Eu e meu marido temos todas as cartas que trocamos, bem guardadas. De vez em quando gostamos de ler e relembrar aquele período tão especial em nossas vidas.



Nosso rápido namoro foi semi-presencial, porque ele morava no Rio de Janeiro e teve que resolver vários assuntos por lá, tanto pessoais quanto profissionais.
Após o casamento, embarquei com ele em Santos/SP e desembarquei em Salvador/BA. Ele fez uma viagem ao Japão e outros países da região, passando pela África do Sul sem mim. Retornou ao Brasil somente três meses e meio depois, indo eu ao seu encontro na cidade de Manaus/AM.

Perceberam como foi difícil o contato à distância? Felizmente isso não foi empecilho para nosso relacionamento crescer. Depois disso ele ficou mais cinco anos viajando e pude acompanhá-lo por várias vezes, tanto ao exterior, quanto no Brasil. Mas havia os períodos em que ficávamos separados, embora unidos pelos nossos sentimentos, pelo coração.

Nesse período, tive meus "bad days" em que chorei muito. As pessoas próximas, mesmo sabendo de sua profissão, me perguntavam dele e quando voltaria. Isso me doía e às vezes preferia ficar só em casa sem ver ninguém. Mas a tristeza passava, principalmente quando recebia alguma cartinha ou telefonema

Mas, e se fosse nos dias de hoje? Ah, com certeza seria muito mais fácil! Naquela época, não tínhamos a internet e suas múltiplas possibilidades. Todas as ferramentas tecnológicas de comunicação facilitam e muito a vida de pessoas com essa profissão. Aliás, facilitam a vida de todos nós.

Muitos aspectos da vida social, profissional e pessoal foram afetados pelas novas tecnologias. Desta forma, não há como pensar as relações entre as pessoas [...] sem a mediação dos meios rápidos de informação, tais como e-mail, mensagens instantâneas, torpedos, blogs, redes sociais, pastas com arquivos comuns, celulares, câmeras fotográficas e outras ferramentas presentes na era digital. - Portal Educação

Se você está num relacionamento à distância, não desanime! Pode dar certo ou não, como os relacionamentos de pessoas que estão sempre juntas fisicamente.




Me acompanhe nas Redes:


Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

15 comentários:

  1. Eu não sei se conseguiria manter um relacionamento a distancia viu, por mais que exita tantas opções pra se comunicar...

    ResponderExcluir
  2. Oi, Quel.
    Ah que delícia de post.
    Imagino o quanto era difícil esperar notícias, mas hoje deve ser uma das melhores recordações.
    Tenho algumas cartas que troquei com meu esposo na época do namoro.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Que linda história e prova que mesmo à distância, relacionamentos podem dar certo quando o AMOR é verdadeiro! Que bom! Linda tua história! bjs, FELIZ PÁSCOA! chica

    ResponderExcluir
  4. Ah, que post lindo! <3 Eu também vivi um relacionamento há distância, por Internet, e hoje já estamos casados há cinco anos. As pessoas ao nosso redor julgam muito, fazem perguntas e dão palpites dolorosos, mas, como você pontuou no seu texto, se temos sentimento verdadeiro nada disso importa, a gente supera.

    Beijo!
    Amanda
    Metamorphya••• Particpe do Sorteio de 1 Ano do Blog!

    ResponderExcluir
  5. Que post delícia de ler. É tão legal ver histórias de amor que superaram a distância. Não sei como seria um relacionamento a distância para mim, mas quando há amor de verdade, tudo se resolve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post e a foto das cartas são lindas <3 Acho que pra dar certo os dois tem que ter muita maturidade, comprometimento e claro: não pode faltar amor! Quando duas pessoas se amam, nada pode ser um empecilho.

    ResponderExcluir
  7. Parece história de filme!!
    Lindo de mais!
    Mas tenho certeza que não conseguiria passar por isso também! Tão "Querido John" hahaha

    ResponderExcluir
  8. Relacionamento a distância é difícil, passo por isso e tem momentos que a saudade é tremenda, mas quando existe respeito, não há nada melhor que o reencontro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Ai que linda sua história Raquel! Dá um quentinho no coração ver casais assim! E você disse tudo: se existe o mesmo sentimento e respeito, dá certo sim! Eu já namorei à distância e não deu certo porque não havia respeito algum da outra pessoa...

    Muitas felicidades à vocÊs, e a infinidade!

    ResponderExcluir
  10. Eu confesso que nunca acreditei muito em amor à distância. Acho que isso só acontece de dar certo quando as duas partes estão muito comprometidas, e em geral não é isso que acontece (infelizmente). Acho que na época das cartas era mais fácil, pois, ao meu ver, as pessoas daquela época eram mais comprometidas. De qualquer forma, adorei conhecer a história de vocês e ver as suas cartas (amo cartas!) *-*

    ResponderExcluir
  11. Cara que amor de post, sério!
    Eu amo receber cartas e amo ainda mais escreve-las. É algo tão pessoal, demonstra um carinho tão grande pela pessoa, fico super feliz em saber que muitas pessoas ainda cultivam esse costume haha
    Um beijo! <3

    ResponderExcluir
  12. Nossa !
    To com os olhos marejados ... isso sim é amor ! Não importa a distância e sim o que temos em nossos corações !
    Eu já tive 2 relacionamentos a distância que não deram certo.. provavelmente porque não era amor ..
    Parabéns ao casal ❤️

    ResponderExcluir
  13. Nunca tibe um relacionamento à distância, mas acredito que precise da maturidade de ambos pra que dê certo.

    ResponderExcluir
  14. Adorei, eu sou apaixonada por cartas, mesmo amando a internet.
    Sua história é inspiradora, sério! Beijo :)

    ResponderExcluir
  15. que linda a sua história! Minha mãe também trocava cartas com meu pai <3 Acho legal ler sobre essas historias de amor rsrs Parabéns

    ResponderExcluir

O que achou do post? Deixe um comentário.

Aprenda a fazer brigadeiro gourmet

TRADUZA O TEXTO:

.

.
Economize R$ 50,00

Seguidores

Seguir por E-mail

INSTAGRAM

Postagens populares

Total de visualizações

.