fevereiro 01, 2017

Ano novo, novas metas

Apesar de ter começado a escrever este post há alguns dias, só consegui parar para terminar no dia de hoje, primeiro de fevereiro. Mas, como dizem por aí, o ano só começa mesmo depois do carnaval, então ainda estou dentro do prazo.

Há tempos que os pensamentos e ideias vem em minha mente para escrever sobre vários assuntos, mas a roda viva do dia a dia não me permitiu antes fazê-lo.

2016 para mim, foi especial. Tanta coisa aconteceu! Coisas boas e difíceis também.

No início do ano, minha filha quase foi estudar em Maceió/AL, pois conseguiu uma vaga com a nota do ENEM na UFAL (Universidade Federal de Alagoas) para cursar Psicologia. Viajou para lá e garantiu sua vaga. Mas, no último momento, conseguiu entrar na UEL (Universidade Estadual de Londrina) e iniciou sua graduação. A cidade fica a mais de 600 km daqui e já estive lá por quatro vezes. Graças a Deus ela está bem estabelecida em termos de moradia e transporte (alunos recebem o passe livre para viajar no transporte público). Levamos muitas coisas daqui de casa para o apartamento e tivemos que adquirir algumas também. Ainda bem que só temos uma filha, porque se fosse mais que uma, não seria possível realizar o sonho dela de estudar fora de nossa cidade. Ajudei a limpar e organizar as coisas, gostei da cidade e até moraria lá porque tem uma boa qualidade de vida. O custo de vida também é mais baixo que na Baixada Santista onde residimos.



Ao longo do ano, reencontrei algumas pessoas especiais, como por exemplo, uma colega de faculdade que não via desde que nos formamos, há 31 anos atrás. Com outras amigas, em especial as do Ensino Médio e da igreja que frequentei por anos, os reencontros foram acontecendo, assim como amigas de outros lugares e períodos da minha vida. Separei tempo também para estar com meus familiares, meus irmãos,  minha mãe, sobrinhos e com os familiares do meu marido.



Terminei um curso de Técnico em Nutrição e Dietética que desejava fazer há anos e, apesar das dificuldades (a organização do meu lar ficou um pouco deixada de lado), valeu a pena o empenho e dedicação, pois aprendi muitas coisas novas. O apoio e compreensão da família foi fundamental para que eu realizasse esse curso. Apesar de ter me formado, não pretendo trabalhar nessa área, mas muitas coisas de que tomei conhecimento, serão aplicadas em minha própria vida, em meu próprio lar. Além disso, fiz novas amizades e era muito bom estar todas as tardes com pessoas tão especiais. Vou sentir falta desses momentos, que em 2017 terão que ser restritos a alguns encontros.


Continuei indo a academia, que passei a frequentar com assiduidade desde janeiro de 2015 (há mais de 13 anos - tempo em que resido nesse local - já tinha entrado e saído várias vezes, porque não criava raízes), e me sinto muito mais saudável e também feliz pelas amizades que tenho feito desde então.

Fomos escolhidos para padrinhos de casamento da minha sobrinha mais velha. A cerimônia foi linda e a festa foi perfeita em todos os detalhes. A alegria era visível entre familiares, amigos e principalmente entre o casal. Foi uma alegria imensurável participar desse momento tão especial na vida da minha sobrinha.

Com meus irmãos no casamento

Realizei o sonho de fazer uma viagem num navio de Cruzeiro, algo que sonhava há pelo menos três anos, mas meu marido não se empolgava com a ideia. Em outubro, finalmente, ele se animou e me convidou para fazermos a viagem. Amei realizar esse sonho e farei uma postagem contando detalhes da viagem em breve. Já tinha viajado de navio, acompanhando meu marido no seu trabalho (Oficial de Náutica ou Imediato na Costa do Brasil), mas o navio balançava demais e eu enjoava todos os dias. Já no Cruzeiro, nem sentia o navio balançar. Foi muito bom!



Mas, como na vida nem tudo são flores, passei por momentos difíceis também.

Vivi no Segundo Módulo do meu curso (primeiro semestre), um conflito com as colegas que se sentiram incomodadas com meu desempenho e com minha participação em trabalhos nos quais meu grupo (não era só eu) se empenhava muito e tentávamos fazer o melhor. Sofri uma espécie de Bullying (logo eu que tinha estudado exatamente esse assunto em uma pós graduação). Resultado, fiquei um pouco desanimada e não via a hora desse curso terminar.
Tive alguns problemas de saúde que também afetaram meu desempenho nos estudos, porque faltei algumas vezes. Fiz os tratamentos e melhorei, graças a Deus.

Outra situação difícil que passei quase no final do ano, é que meu esposo foi dispensado depois de trabalhar por 18 anos na mesma empresa. Acordava muito cedo, pegava fretado há 12 anos para trabalhar em São Paulo e por mais que a gente pense nisso, que seria bom diminuir o ritmo, ninguém gosta de ser demitido. Para mim, considerando que ele dormia poucas horas por noite (isso realmente me preocupou durante todos esses anos), senti um certo alívio. Eu também acordava muito cedo para preparar seus lanches. Mas para ele, como homem, é muito difícil. Tive que segurar essa barra emocional. O lado bom disso é que vai se aposentar.
Temos desde então nos adaptado a uma nova rotina com uma boa noite de sono, o que nos deixa mais tranquilos e descansados. Também nossas caminhadas na praia, a beira mar e no calçadão, se intensificaram, e isso é muito saudável.

Agradeço a Deus pelo ano que passou e também por esse que chegou e que trás novos desafios. Um desses desafios que coloquei como meta, é iniciar a prática da corrida, o que já estamos fazendo. E também tenho como meta ser mais útil àquelas pessoas que precisarem de uma mão amiga, de um apoio. Quero amar mais o meu próximo. Além disso, há alguns planos de viagens a lugares que ainda não fomos juntos. Tenho certeza de que será um ano muito bom.

Feliz 2017 para todos nós!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou do post? Deixe um comentário.