. . . . Praia, bicicleta e patins - gratidão - Mania de Organizar e Viver Saudável

Praia, bicicleta e patins - gratidão

Sempre morei em Santos e em minha fase de adolescência, por volta dos 15 aos 18 anos, três coisas me divertiram muito: praia, bicicleta e patins.

Por do sol
Pôr do sol santista

Gosto de caminhar à beira-mar e atualmente faço isso algumas vezes por semana, além de ter iniciado a prática da corrida também. Prefiro caminhar mais durante o período da manhã, mas às vezes em outros horários em que o sol não esteja forte, é possível.  Recentemente fomos caminhar num final de tarde e assistimos ao pôr do sol, espetáculo maravilhoso de se ver. Em outro dia, fizemos uma corrida de meia hora (ainda somos iniciantes) no início da noite. Passeios e prática de atividade física ao ar livre são muito saudáveis e também muito comuns por aqui.

PraiaConsidero a praia de minha cidade, linda. Ela é o principal cartão-postal, principalmente na primavera quando seus jardins, que formam o maior jardim frontal de praia em extensão do mundo de acordo com o Guinness Book (Livro dos Recordes), florescem. A extensão do Jardim da Orla de Santos, é de 5.335 metros e a largura em torno de 45 a 50 metros. O departamento de meio ambiente da região, é responsável pela preservação e o cuidado com a flora do ambiente praiano santista, que possui muitas palmeiras e amendoeiras. Ainda tem uma ótima ciclovia e quiosques com alimentação na orla inteira.
Não posso deixar de citar que a beleza não está na cidade toda, porque tem uma parte feia e suja que é meio abandonada. Tem palafitas e algumas vezes a falta de balneabilidade das praias de Santos é por causa da maré que traz dejetos dessas moradias.

Moramos bem próximo à praia. Não que ela seja o nosso quintal (algumas pessoas até conquistaram esse privilégio e moram com o pé na areia), mas uns 8 minutos de caminhada já nos faz alcançá-la. Nunca foi nosso objetivo morar tão perto dela, mas entendo que esse foi um presente que Deus nos deu, do qual hoje podemos desfrutar bastante.

Praia - visao noturna
Caminhada noturna à beira-mar

Em minha adolescência, ia à praia com minhas amigas e caminhávamos muito à beira mar. Íamos cedo, voltávamos para casa para almoçar e retornávamos no final da tarde. Naquela época, não nos preocupávamos com câncer de pele e usávamos inclusive alguns potencializadores de bronzeado, como bronzeadores com semente de urucum (saiba mais aqui) e até óleo de avião (nunca usei), dentre outros. Hoje tomo muito cuidado com minha pele e não saio sem protetor solar.

Minha bicicleta era usada tanto para o lazer quanto para o trabalho. Só aprendi a pedalar aos 15 anos quando comprei uma para mim. O nome dela era Princesa, modelo da Monark e eu simplesmente a a-ma-va! Ela era bem parecida com essa da foto que consegui na internet. Cuidava dela com muito carinho. Pedalávamos em Santos e Guarujá em grupo de três a quatro amigas e às vezes aconteciam alguns dissabores no trajeto. Uma certa vez, estávamos passeando na avenida da praia de Santos (naquela época não existia ainda a ciclovia) e ao passar ao lado de um carro, um dos passageiros (estava bêbado) abriu a porta em cima de mim, me derrubando. Minha sorte é que não estava vindo nenhum veículo atrás de mim naquele momento e não bati a cabeça, tendo somente uma luxação em um dos braços. A outra experiência difícil foi quando furou o pneu da bicicleta de uma delas e tivemos que voltar do Guarujá a pé. Nem sei quantos quilômetros andamos debaixo de um sol escaldante. Hoje, quando lembramos de tudo isso, damos muitas risadas. Eu e algumas amigas também íamos ao local de trabalho de bicicleta algumas vezes. 

Bicicleta Princesa da Monark
PRINCESA (Monark)

Quanto aos patins, havia chegado a "febre" aqui em Santos, era início dos anos 80. Acho que eu devia ter uns 17/18 anos. Tínhamos algumas pistas pela cidade, pagávamos uma taxa e ficávamos horas nos divertindo. Gostei tanto que resolvi fazer patinação artística. Pratiquei por um tempo e depois a rotina de trabalho e estudos não me permitiu continuar. Mas até hoje ainda tenho o desejo de patinar. Certa vez tive uma queda fazendo uma evolução e dessa vez a luxação foi no outro braço.
Patins de verdade, para mim, é aquele clássico, com quatro rodas e um freio na frente (igual ao da imagem abaixo). A gente colocava capinha para proteger e não estragar a bota. Amava meus patins e cuidava muito bem dos rolamentos.  Ai, que delícia relembrar! Patinei no gelo em um shopping no Rio de Janeiro há alguns anos e foi muito bom também. Esses patins in line, são difíceis de usar (já tentei, mas não consegui ir muito longe). 


Posso dizer que até hoje colho dividendos em saúde desse período em que a atividade física fazia parte da minha vida naturalmente. Foi nessa época que também descobri a ginástica e iniciei em academias, culminando depois na escolha de minha graduação. Mas, esse assunto será descrito com detalhes em outra postagem.

Sou grata por ter nascido e sempre morar nessa linda cidade, apesar de ter me casado com um carioca. Ainda bem que decidimos morar aqui. Optamos por ter qualidade de vida.


Este post participa da Blogagem Coletiva Semanal #52semanasdegratidão de Elaine Gaspareto, cujo objetivo é valorizar e compartilhar nossas pequenas e grandes alegrias... nossas vivências e aprendizados.



13 comentários:

Adriana alves disse...

Eu também adorava passear na praia com minhas primas.
Deu até vontade de pegar uma bike e sair por aí.
Fazer atividade fisica é bom p corpo e p alma.
Bom fim de semana.Bjo.

✿ chica disse...

Praia e bicicleta adoro,apesar de fazer tempão que não pedalo. Mas patins? Nunca tentei,acho que me estribucharia,rs Belos motivos pra gratidão! Lindo feriadão! bjs,chica

Lucinha disse...

Quel,

Eu também moro pertinho de uma linda praia.
Sei como isso faz bem.
Gosto de fazer longas caminhadas. Tenho uma vontade enorme de correr, mas fico cansada. Preciso insistir mais.
Abraços

Claudia Leonardi disse...

Quel querida
Que emoção ler seu post
Viajei no tempo com vc e revi a menina que fui, andando de bicicleta, mas a minha era uma Ceci, da Caloi. E meus patins também tinham capinha!!
Santos ficou ainda mais lindo nas suas fotos
Amei, amei a sua postagem
Também estou nesta blogagem linda de gratidão
Bjks mil

www.maeliteratura.com.br

Ana Maria disse...

Saudade que quando adolescentes podiam pegar sua andar tranquilamente de bike em BH. Hoje poucos pais se arriscam a deixar seus filhos explorarem a cidade sozinhos. muito transito cruel e muita violência!

Paula Mello disse...

Que delícia ter uma praia linda assim tão perto de casa!

Gostaria de morar em Santos também rsrs

Lindas lembranças, coisas que ficam com a gente, né? Muito bom!!

beijosssss

A Casa da Sherazade disse...

Que delicia de post inspirador!!
menos sedentarismo, por favor!!!!
Amo Santos! Meu litoral favorito aqui em SP!

Abraços,
Andreia

SÔNIA R.B. disse...

Quel:
Que legal tenho muita vontade de conhecer Santos, quando as coisas acalmarem por aí coloco no roteiro.
bj

Maria de Lourdes disse...

Pois é. Não faz muito tempo e como a vida parecia ser mais tranquila. Que tempos bons e maravilhosos são os da nossa adolescência. Quando andamos pra lá e pra cá sem preocupações.
Mas, melhor ainda, é chegar até aqui e poder descrever os belos momentos que vivemos e que que não faz tanto tempo assim.
A praia é linda, observar a beleza do mar é uma dádiva.
Lindas fotos!
Eu tambem adoro o mar.
Grande abraço!

Elaine Gaspareto disse...

Quel, citaste tudo o que não fiz na vida: não sei andar de bicicleta, nunca me aventurei em patins e jamais pus os pés em uma praia rsrsrs
Tentei a bicicleta, era uma assim como a sua, mas cor de rosa, caí, desisti.
Nunca pensei em patins, sou uma pessoa muito medrosa fisicamente, sempre fui rsrs
E praia? Tem tudo o que não gosto: água, gente demais e sol.
Quero uma cabana no frio rsrsrs, de preferência no alto da montanha, longe de tudo. Meu sonho rsrsrs
beijossss

Roselia Bezerra disse...

Boa Tarde, querida Quel!
Moro pertinho da praia há mais de vinte anos... gosto muito da natureza com tudo o que ela tem...
A gente fica feliz em morar bem (com qualidade de vida)...
Aproveite tudo e seja abençoada!
Bjm muito fraterno

Maria Bê disse...

Olá! Vim agradecer a sua visita e também conhecer o seu blog. Você agradece por morar numa cidade banhada pelo mar. Deve ser mesmo uma benção. Eu moro a mais de 500 Km da praia mais próxima e tem ano que nem dá para ver a cara do mar no verão... Bjs

Andreia Alves disse...

Oi Quel!
Que delícia de post!
Vou confessar não sei andar de bicicleta e nem de patins rsrsr
Não vale rir hein! Mas sempre fui medrosa cair nunca foi o meu forte rsrsr
Praia, adoro andar a beira mar...
Bjooo linda...

https://devaneiosdocotidianoo.blogspot.com.br/