março 03, 2017

Amamentar é dar alimento saudável



Amamentar é dar alimento saudável? Sim!



Já ouvimos muitas vezes a frase "amamentar é um ato de amor" nos meios de comunicação. Mas, será que é um ato de amor mesmo? Não é exagero? E as mulheres que não amamentam? E os pais, não amam? E as crianças adotadas, são menos amadas? Temos que refletir sobre isso. Muitas mulheres não conseguem amamentar ou acham seu leite fraco para o bebê e terminam por desistir. Mas nem por isso amam menos. Li a respeito nesse site e parei para pensar. Penso que para algumas mulheres é mesmo um ato de amor, porque o fazem com muito sacrifício, insistem. Para outras, não.

Mas, você sabia que o leite materno é o melhor alimento do mundo?
 Sim, é! E está em primeiro lugar, segundo o Dr. Lair Ribeiro, cardiologista e nutrólogo. A recomendação é que até os seis meses de idade, o bebê só seja alimentado com o leite materno. Não é necessário dar água, chá, suco ou outros leites e nem qualquer outro tipo de alimento líquido ou sólido. Ele é composto por todas as vitaminas e minerais, além de células de defesa, que o bebê precisa para crescer forte e saudável. O ideal é que a criança desmame somente por volta de dois anos. Difícil? Sim, não é nada fácil para a mãe. A mulher tem que se dar por inteiro a um ser que saiu de dentro dela e exige sua atenção quase que tempo integral. Mas, vale a pena! Veja a composição do leite materno ao final dessa postagem.

Bebê mamando

É uma experiência marcante para a maioria das mulheres e é maravilhoso poder alimentar o bebê. Além da proteção extra à sua imunidade, proporciona um contato mais íntimo entre mãe e filho. Não sabe como amamentar? Aprenda como fazê-lo.

Sou grata por ter sido um bebê amamentado até mais de 2 anos de idade. A história é a seguinte: quando eu tinha nove meses, minha mãe engravidou novamente. Nesse período, continuei mamando, a gravidez foi até o final e o bebê nasceu morto. Então, continuei "aproveitando" o leite e minha mãe engravidou novamente, nascendo então minha irmã, quando eu já tinha 2 anos e 8 meses. Só aí a fonte secou para mim. Minha mãe teve oito filhos e amamentou os sete que conseguiu criar. Sempre teve muito leite para "dar e vender" e se fosse hoje, com certeza abasteceria o Banco de Leite Humano.

Minha filha
Meu bebê quando completou 1 aninho.

Sou grata também por amamentar minha filha até 1 ano e 8 meses, quando ela mesma não quis mais. Foi difícil no início porque o peito doía, empedrava, vazava, eu me sentia exausta, sugada. Mas depois de um tempo, tudo se normalizou, ficou mais fácil. Valeu a pena e na minha opinião, esses momentos trouxeram uma proximidade maior entre nós. Tinha tanta proximidade com ela que não podia dar-lhe as costas que já chorava. Ela queria sempre olhar para meu rosto mesmo quando não estava mamando. Num determinado dia, comentei com minha mãe sobre essa atitude e ela me disse: – Filha, você é o Deus que ela conhece! Ri um pouco e pensei ser verdadeira essa afirmação. Sentia-me adorada por esse serzinho tão querido. Nunca senti falta da barriga como algumas mulheres me diziam que sentiria, mas da amamentação, senti muita falta. Tive também leite em abundância como minha mãe. Infelizmente naquela época eu não tinha conhecimento sobre o Banco de Leite Humano como tenho hoje.
  

Produção láctea

Mas, o que é o Banco de Leite Humano? O Banco de Leite Humano (BLH) é um centro especializado e obrigatoriamente ligado a um hospital materno e (ou) infantil, responsável pela promoção e incentivo ao aleitamento materno e execução de coleta, processamento e controle de qualidade do colostro, leite de transição e leite humano maduro, para posterior distribuição, sob prescrição médica ou de nutricionista.   É uma instituição sem fins lucrativos, sendo vetada a comercialização dos produtos por ela distribuídos. 
É responsabilidade do BLH orientar, executar e controlar as operações de controle, seleção e classificação, processamento, controle clínico, controle de qualidade e distribuição. Compete aos BLHs a promoção do Aleitamento Materno. Leia mais a respeito.

Então, que tal estimular as futuras mamães (nossas filhas, sobrinhas, netas, amigas, vizinhas, etc) a dar esse alimento tão especial para suas crias? Vale a pena o esforço pela saúde dos filhos.


Este post participa da Blogagem Coletiva Semanal #52semanasdegratidão de Elaine Gaspareto, cujo objetivo é valorizar e compartilhar nossas pequenas e grandes alegrias... nossas vivências e aprendizados.





____________________________________
Composição do leite materno (100ml)
------------------------------------------------------
Energia - 70 kcal
Proteína - 1,1 g
Caseína: albumina - 40:60
Lipídios - 4,2g
Carboidrato - 7g
Vitamina A - 190 mcg
Vitamina D - 2,2 mcg
Vitamina E - 0,18 mg
Vitamina K - 1,5 mcg
Vitamina C - 4,3 mg
Tiamina - 16 mcg
Riboflavina - 36 mcg
Niacina - 147 mcg
Piridoxina - 10 mcg
Folato - 5,2 mcg
Vitamina B12 - 0,03 mcg
Cálcio - 34 mg
Fósforo - 14 mg
Ferro - 0,05 mg
Zinco - 0,3 mg
Água - 87,1 ml
Sódio - 0,7 mEq
Cloro - 1,1 mEq
Potássio - 1,3 mEq

Minerais
- 34.00 mg de cálcio 
- 0.05 mg de ferro 
- 0.00 mg de magnésio 
- 14.00 mg de fósforo 
- 11.00 mg de potássio 
- 17.00 mg de sódio 

Vitaminas
- 0.06 mg de vitamina A (retinol ou caroteno) 
- 0.04 mg de vitamina B1 (tiamina, Aneurin) 
- 0.04 mg de vitamina B2, ou riboflavina 
- 0.02 mg de vitamina B6 ou piridoxina 
- 5.00 mg de vitamina C ou ácido ascórbico 
- 0.24 mg de vitamina E ou tocoferol 



Esse texto é composto por minhas opiniões pessoais, baseadas em experiência de vida e um certo aprendizado na área como Técnica em Nutrição e Dietética. Para tirar dúvidas sobre alimentação ou dietas, procure um nutricionista.

12 comentários:

  1. Muito importante mesmo o aleitamento materno. Minha pequena mamou até um ano e seis meses e é uma criança super saudável. Tive muito leite também além do que ela mamava, tinha bastante para doar. Comecei a introduzir outros alimentos antes dos 6 meses, Só açúcar, ovos e frutas que são produzidas com defensivos, como o morango, com casca fina, deixei pra depois de um ano, por recomendação do pediatra. Amamentar é muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Olá Quel!
    Muito pertinente o seu post, pois o aleitamento materno é de suma importância para os pequenos e o incentivo as futuras mamães a amamentarem seu bebês também!
    Não penso que quem não amamenta ame menos seu filho, mas já vi muitos casos de mães jovens não quererem amamentar seus filhos por estética, por acharem que os seios ficarão caídos e essa mentalidade tem que mudar para o bem dos pequeninos!
    Bjooo linda....

    https://devaneiosdocotidianoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Vale mesmo muito a pena e nada supera!

    Agradecer por poder e ter a sabedoria pra amamentar é lindo! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. Post sensacional! Parabéns!!!
    Amamentei minha filha exclusivamente com leite materno até os 6 meses. Após esse período inseri outros alimentos, mas continuei amamentando no peito até os 9. Graças a Deus tive essa alegria e prazer!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu também fui amamentada até os dois anos e cinco meses e aí perdi o leite para minha irmã. Segundo contam, quando minha mãe ia amamentá-la eu trazia um copinho para pedir a minha parte ... rsrsrs Bjs

    http://passarinhosborboletaseflores.blogspot.com.br/2017/03/quantos-risos-e-quanta-alegria.html

    ResponderExcluir
  6. Quel:
    Não há alimento melhor, saudável na temperatura certa!

    ResponderExcluir
  7. O aleitamento materno é sem duvida o melhor alimento para o bebê.
    Não amamentei muito,na verdade ele sugou pouco então secou,mas gostaria de ter amamentado mais.
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Amamentar é muito bom!! Para quem consegue, para quem tem leite em abundância. Para mim foi complicado. Minha primeira filha consegui amamentar por uns 6 meses, mas tinha pouco leite, então precisava complementar. Meu segundo filho foi menos ainda, uns três meses. O caçula foi o que eu consegui amamentar por mais tempo, quase 8 meses. O meu leite simplesmente acabava.

    Acho que devemos sim falar sobre a amamamentação e ajudar as mulheres da família, mas sem pressão, sem patrulha. Ouvi muito "ué, não vai amamentar mais??" como se a culpa fosse minha por não ter leite, inclusive ouvi isso também rsrs além de outras coisas muito desagradáveis.

    Infelizmente as próprias mulheres fazem isso umas com as outras e é muito chato.

    Compreensão e paciência para todo mundo, isso é o importante.

    beijossssssss

    ResponderExcluir
  9. Quel,
    Sou grata a Deus por ter conseguido amamentar minhas filhas pelo menos até os dois anos. Foi complicado, mas valeu a pena. Bjks

    ResponderExcluir
  10. Que postagem linda!
    Se todas as mulheres pensassem e agissem assim, seria um mundo melhor.
    Eu também não doei para Banco de Leite, no meu tempo nem se falava nisso. Uma pena, tive muito leite.
    joturquezzamundial
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi Raquel, quantas informações úteis e importantes. Eu tb fui amamentada até mais de 2 anos. É muito legal ver que hoje existe uma conscientização muito maior das mamães quanto a necessidade de amamentar seus bebês. Postagem maravilhosa, parabéns. Bj.

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde, querida!
    Desculpé-me ter demorado muito em passar mas cheguei em casa depois de um mês e fiquei sem net...
    Amaentar é maravilhoso pra mãe e filho... sem exagero! Momento único e inesquecível!
    Pude amamentar dois dos meus 3 filhos por longo tempo também...
    Sua menina é linda!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir

O que achou do post? Deixe um comentário.